Elzana Mattos

Gotas Acesas -  que jorram infinitamente...do meu ser!

Textos

flor176.gif?width=570

CPPimagempoesia080716cpp2.jpg?width=1047
                                                                                                  

O corpo espera repousado
Na penumbra acesa que refrego
Sob o frescor da hora que chega,
Aquecendo os lençóis de seda.
            ...
Frenesi da pele qu’se deita
Sob aromas e elixires da terra,
Corpos despidos qu’ se mostram
Excurrentes líquidos jorram...
Espumantes e quentes se molham
Inebriantes cheiros a prova.
            ...
Lá da alvorada –– o dia amanhece
Dança soltinho suspenso, e floresce.
Ah, e o amor –– se rende em brasas,
Amor que vem em núpcias calientes,
Sob hálito divino, sorrindo...
Numa alcova perfumada, dormindo.

              ...
  
Beber o aroma dulcíssimo das pétalas,
Qu’ se abrem em fontes maceradas,
Escorrem-se pelas bordas,
Ávidas de carícias mornas,
Pétalas por pétalas, extasiadas.
              ...
Qu’eriçam arrepios calientes
Transbordantes... em sais e mel,
Jogos de pernas tateantes...
Cabeça a girar feito carrossel,
Sob absintos afogueados, sedem...
Aos devaneios de amantes.
              ...
Entre quatro paredes, retidos.
À luz de velas e incensos...
Reascender a paixão –– que ora s’entregam!
             ...
 

 
Elzana Mattos

 
 
 
 
 


flor176.gif?width=617


Poesia Vencedora: 1º Lugar  -
Casa dos Poetas e da Poesia
Florianópolis - Santa Catarina
Data: 08 de julho de 2016 



                                  *****
Elzana Mattos
Enviado por Elzana Mattos em 11/07/2016
Alterado em 10/08/2016

Música: love story - xxxxxxx

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras